A motivação e o trabalho sob pressão

O atual mundo corporativo exige uma postura profissional multifuncional. Somos envoltos em metas, números e resultados. De alguma maneira, competências e habilidades dessa era globalizada são requisitadas de forma crescente. Temos que ter atenção sobre esse tema e essa informação.

 André Lemos Araújo 

              Lidar com essa nova postura de mercado exige um grau alto de qualificação e de inteligência emocional. O que ocorre é que, muitas vezes, uma boa parte da pressão ocorre por falta de organização. Isso mesmo, organização! De certa forma, esse cenário é compreensível, mas o número de empresas que não tem seus processos bem estruturados ocasiona o stress desnecessário que resulta em desmotivação.

As estruturas empresariais que visam o lucro acima de tudo, mas sem estudo organizacional, acabam sacrificando o processo e as pessoas.

               Isso mesmo, as pessoas estão no centro do “ataque”. Não há um estudo apropriado para separar os problemas que realmente existem nos procedimentos e fluxo de trabalho e o que faz parte da pressão natural de meta e cobrança. Ressaltamos que ambos os pontos afetam e comprometem as pessoas. Como as raízes são diferentes, as causas devem ser tratadas diferentemente.

              Por exemplo: quantas vezes você precisou reenviar aquele e-mail porque ele não foi visto? Quantas vezes você se programa, envia o pedido que daria continuidade ao processo e a pessoa não faz e disse que você não pediu? Quantas vezes você faz uma solicitação e a pessoa solicita que seja registrada por e-mail? Quantas reuniões ineficazes você participa e somente perde tempo? Quantas vezes a burocracia em excesso sobrecarregou você e o seu trabalho? Esses “erros” empresariais recorrentes geram frustrações, stress e desmotivação. Como falado, uma maior organização por parte da empresa ajudaria muito a desonerar a vida profissional de muitas pessoas.

              A motivação tem fatores que são externos, cujo monitoramento e estudo devem ser acompanhados de perto pela empresa. É fundamental entender que os profissionais são como garrafas. Isso mesmo garrafas! Estes dois líquidos de pressão são colocados dentro da garrafa. Se você cobra muito, por força do negócio, facilite o lado de procedimentos para o seu empregado, isso vai dificultar que ele “encha”. Saiba que estamos tecnicamente em crise, então estamos com vários profissionais se sujeitando aos pagamentos abaixo da linha de mercado por questões conjunturais, mas esse momento não perdurará. Para que você não tenha um grande “turnover” no futuro, gere um bom clima organizacional no presente.

              A pressão sempre vai existir aonde quer que você vá! O que temos que fazer como profissionais é aumentarmos nossa capacidade de lidar com isso e nos adaptar. Eenquanto empresa, amenizar ao máximo esse impacto.

___________________________________________________________________________________

Agora você consegue ver todos os artigos do nosso diretor André Lemos Araújo aqui no nosso site! Clique aqui para conferir a lista completa.

Compartilhe este artigo:
Newsletter
Cadastre seu e-mail e acompanhe nossas notícias e novidades
Tel.: +55 (84) 3345.1242 / 9 8164.6363
E-Mail: lemont@lemosemontenegro.com
Endereço: Av. Rui Barbosa, 1868 - Ed. HC Plaza, Torre 2 - Loja 608 - Lagoa Nova - Natal- 59.056-300