Você sabe repassar demandas à sua equipe?

Já se perguntou por que os seus colaboradores não estão executando as suas ordens da maneira correta? Você está comunicando seus pedidos de maneira clara, objetiva? Aquela pessoa tem capacidade técnica para executar com sucesso essa demanda?

Sabemos que a falta de planejamento é um grande problema empresarial. Isso é cediço no mercado. Mesmo que, ainda que de maneira incompleta, tenhamos um certo planejamento, existe o problema recorrente na execução, que é importante e deve ser abordado. Todo este texto passa pela comunicação, através de uma autorreflexão.


Quantas vezes você recebeu um direcionamento ou comando e se atrapalhou para executar? Em grandes empresas, esse problema está diretamente relacionado à comunicação. Devemos sempre monitorar os canais de transmissão de informações, ou seja, como fazemos as ordens chegarem aos subordinados e como está sendo a transmissão. Há alguma verificação de como o “dizer” chegou na ponta? Ainda saliento a relevância de observar o interlocutor. Sabemos que o nível de instrução, o estado emocional e muitos outros aspectos refletem diretamente na qualidade do resultado. Portanto devemos saber quem é o transmissor o intermediário e o executor.


É importante relembrar que devemos ter um papel mais ativo e “puxar a responsabilidade nesse processo”. Não podemos sempre esperar que todos os ditames cheguem perfeitos e sem ruídos. Enquanto bons profissionais, devemos reverificar, tirar todas as dúvidas sobre o que nos foi dado como incumbência. Seja a transmissão ou até mesmo a execução. Se há um bom planejamento e falha na comunicação, certamente a execução será errônea.


No mercado profissional hoje certamente estes detalhes vão fazer a diferença. Imagina um grande ou pequeno negócio e as falhas no seguimento de ordens. Desde a pizza com o sabor errado entregue por equívoco ao cliente até mesmo a perda de uma oportunidade de executar uma boa e diferente aula por falha no entendimento do comando. 


Outro ponto que devemos levar em consideração, fora a comunicação, é a capacidade técnica do executor do comando. Algumas vezes recebemos ordens e não temos as condições necessárias de executar, simplesmente por não dominarmos o processo de execução. Em situações assim, é necessário informar a deficiência e solicitar auxílio imediatamente. Outros aspectos também interferem neste processo: falta de estrutura, eventos naturais, entre outros.

Não devemos ser somente os despachantes ou seguidores de ordens e sim os pensadores de ordens. É da nossa competência refletir e simular a viabilidade daquele ou deste comando. Isto é fundamental. Somos seres pensantes e podemos evoluir mais se fizermos isso.

Compartilhe este artigo:
Newsletter
Cadastre seu e-mail e acompanhe nossas notícias e novidades
Tel.: +55 (84) 3345.1242 / 9 8164.6363
E-Mail: lemont@lemosemontenegro.com
Endereço: Av. Rui Barbosa, 1868 - Ed. HC Plaza, Torre 2 - Loja 608 - Lagoa Nova - Natal- 59.056-300